08
jan
09

Comportamento: recepcionista assassinada por ex-namorado em Academia

Mais uma tragédia policial, explorada por um canal de TV: a bola da vez é o caso da recepcionista de uma Acadaemia de Ginástica que foi morta à tiros pelo ex-namorado, em pleno local de trabalho.

A jovem assassinada tinha 23 anos e chamava-se Marina Sanches Garnero (até aqui, não consegui confirmar se há alguma ligação com a tradicional família Garnero e com o apresentador-galã de TV, Álvaro).

Ela trabalhava na Academia Oxigênio, localizada na Avenida Guaicurus, Vila Romana, Zona Oeste de São Paulo (veja o website da academia http://www.academiaoxigenio.com.br/), que graças ao crime, ganhou um merchandising gratuito nos noticiários: se isso é bom ou não para a academia, eu não tenho como afirmar.

O assassino? Trata-se do ex-presidiário Marcelo Barbosa, de 29 anos, que ultimamente, exercia a profissão de motoentregador (esta é a forma correta, conforme as novas regras de Ortografia!). Essas informações foram divulgadas pelo jornal O Globo.

Segundo a versão eletrônica do jornal, Marcelo havia sido condenado por roubo e estava em Liberdade Condicional. Não conseguimos confirmar essa informação junto ao Tribunal de Justiça de São Paulo (que por sinal, o seu sistema de pesquisa é muito ruim, precário e difícil de manusear… eles poderiam aprender com o TJMS, que tem uma interface intuitiva e um sistema de busca eficiente).

O que temos a dizer sobre esse crime? Do mais, que é mais um crime igual a tantos outros que acontecem Brasil e mundo afora. Milhares de pessoas morrem e matar, por motivos passionais. O que mais me chama a atenção é que apenas um Sistema de Comunicação (dono de uma rede de TV, de um Jornal e de um Portal na Internet), esteja abordando esse assunto.

Sensacionalismo? A vítima seria ilustre (como eu assinalei no início do texto, o sobrenome Garnero seria apenas coincidência ou realmente a recpecionista era ligada à tradicional família)?

Não tem muito tempo, uma outra emissora de TV (por sinal, a concorrente direto desta que está cobrindo extensivamente este crime), explorou um outro caso de crime passional: o do sequestro, lesão corporal que resultou na morte da adolescente Eloá. E falando em Eloá, hoje, está acontecendo a audiência de instrução e pronúnciamento.

No Direito Penal, em crimes contra a vida, o juiz decide se “pronuncia ou não” o réu, ao Tribunal do Juri. Se o juiz se convencer, através das provas recolhidas (que podem ser provas materiais ou testemunhais), do dolo (intenção) de matar, ele pronunciará o réu ao Juri. Caso esteja absolutamente convicto de que o resultado “morte” foi resultado de “culpa” simples (não houve intenção, a priori, em matar; mas acabou ocorrendo a morte, como consequência e desdobramento dos acontecimentos).

Muitas semelhanças e diferenças existem entre o “Caso Eloá” do “Caso Marina”: além da cobertura exclusiva e sensacionalistas, do desfecho trágico para as vítimas e da motivação passional para os crimes.

No caso Marina, parece claro que o motoboy realmente quis matar a ex-namorada, o que demonstra a frieza com que executou o crime: primeiro, vieram as ameaças devidamente registradas pela vítima em vários Boletins de Ocorrências;  o acusado estava certo da impunidade (já que supostamente havia sido réu e condenado em crimes de roubo e cumpria a pena em liberdade condicional); segundo, o planejamento do crime, que foi executado no momento em que a academia estava prestes à fechar.

Ou seja: além de motivo torpe (ciúmes), houve premeditação e a impossibilidade de defesa da vítima (já que o tiro foi disparado à queima-roupas). Provavelmente será indiciado e denunciado por homicídio doloso triplamente qualificado. O réu tem antecedentes criminais.

Já no caso Eloá, o réu Lindeberg, me causa uma certa dúvida: seria ele um assassino cruel? Um jovem desiquilibrado? Ou foi apenas mais uma das vítimas, nesse imbróglio que poderia ter sido apenas um “acesso de ciúmes” com um desfecho feliz, mas que porém, foi transformado naquele circo de horrores por todas as emissoras de TV?


Noticiários:

O Globo: http://oglobo.globo.com/sp/mat/2009/01/08/motoboy-que-matou-ex-namorada-dentro-de-academia-havia-cumprido-pena-por-roubo-587948464.asp

Outros Links:

Academia Oxigenio: http://www.academiaoxigenio.com.br/

Tribunal de Justiça SP: http://www.tj.sp.gov.br/consulta/Processos.aspx

Anúncios

1 Response to “Comportamento: recepcionista assassinada por ex-namorado em Academia”


  1. 1 Caroline de carvalho
    6 de maio de 2009 às 08:02

    Uma grande porcaria, o que foi escrito aqui…
    O Ecritor usou palavras ridiculas e sua tese muito imbecil!!!

    uma bosta total


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Pessoas já leram MZN News:

  • 325,172 hits

SOS Nordeste

Categorias de Matérias

Quer procurar alguma coisa no Blog?

Digite no campo abaixo palavras chaves (tags) para encontrar nas matérias já publicadas

Arquivos

Expediente

Editor e Articulista:
Mazinho Almeida
Colaboradoras:
Fládima Christofari (Campo Grande -MS)
Helen Mariana (Curitiba-PR)
Cartas à Redação:
Para corresponder com nosso blog, além dos comentários, envie e-mail para o endereço mznnews.redacao@gmail.com

%d blogueiros gostam disto: