10
jan
09

Televisão: A escolinha da Band faz barulho!

Uma escolinha muito louca, da Band, faz barulho no Ibope.

Uma escolinha muito louca, da Band, faz barulho no Ibope.

Quando eu li nos diversos sites especializados em notícias da TV, que a Band iria colocar no ar mais uma reedição de um “Escolinha”, confesso: torci o nariz. À começar pela escolha do “professor”: Sidney Magal, o eterno cigano (não estou falando de Ricardo Machi!!!).

Como tenho visto cada vez menos ao JN e ao JR – nesse período, ou estou lendo notícias em vários sites da internet, ou assistindo às temporadas de Friends, cujo Box eu comprei nesse último Natal – raramente, eu tenho ligado a TV para assistir alguma coisa durante o horário das 17-20 horas.

Bom. Na Band, eu me recuso perminanentemente à assistir o Brasil Alerta: acho que existem muito mais coisas à serem noticiadas, do que perseguições de bandidos pelas marginais do Tietê ou Pinheiros, do que prisões de suspostos pedófilos, ou enchentes/inundações/barbaridades.

Nesse mesmo horário, em função da portaria do Ministério da Justiça, a emissora local da Globo, veicula o seriado Kenan e Kel (ruim, muuuuuuuuito ruim messsmo), que não faz frente ao Eu, a Patroa e as Crianças do SBT (apesar de achar que esse seriado é impróprio para ser veiculado nessa faixa de horário) ou Pica-pau na Record (é… já assisti toda a nova temporada e já cansei de ver as reprises dos episódios antigos).

Na faixa das 19 horas (daqui do MS, 20 horas de Brasília), começam os telejornais na Globo (Jornal Nacional) e na Record (Jornal da Record). No SBT, começa o tal SBT Show, que tem um cardápio variado para cada dia da semana. Vamos ficar só com a segunda feira?

É aqui que começo a falar. De todos os telejornais, o único que tenho realmente assistido é o SBT Brasil. Os demais, desculpem-me a franqueza, são todos tendenciosos (incluo o Jornal da Band, infelizmente, pelo fato deles manterem no ar um programa como o Brasil Urgente e chamar àquilo de jornalismo!).

Na segunda-feira, portanto, restam-me poucas alternativas: ou eu assisto a um daqueles documentários da TV Brasil (quase sempre toscos e mal produzidos, salvo, raríssimas exceções), ou tenho que optar entre Band ou SBT (ou ainda, à desligar a TV, e assistir algum DVD, ler algum livro ou dar uma zapeada pela Internet… o que tenho feito constantemente).

No SBT, às segundas, vai ao ar a gracinha da Hebe. Deixo registrado aqui meu total tributo à Rainha da TV Brasileira. Hebe é prova de que, o que é bom, dura. Já notaram que ela faz parte do seleto grupo de apresentadores que estão no ar há mais de 20 anos, ininterruptamente? Hebe, Sílvio Santos, Faustão, Gugu, Raul Gil… o resto, bem… deixa pra lá.

Eu sou um grande defensor do SBT – não ganho nada para fazer isso, viu?. Depois que me aprofundei na Biografia pessoal de Silvio Santos e da história da TVS (a precurssora do SBT), descobri como ambos, tiveram uma parcela significativa de importância, na revolução e evolução da televisão brasileira. Ainda que tenha transitado entre o genial ao grotesco, com uma intensidade alucinante!

Alguém precisa – urgentemente – rever a grade de programação do SBT. A Record (com todas as minhas reservas que tenho em relação à sua ligação umbilical com a IURD, seus bispos e Edir Macedo), já definiu bem a sua grade: é copiar a Globo, descaradamente, e investir em atrações diferenciadas que a Vênus Plateada, nos horários que a Globo vai mal.

Aí entra a Band: depois da rápida passagem de Marlene Matos (ex-Xuxa) e de Rogério Gallo (ex-Galisteu) pela Direção  Artística da emissora, que possibilitou que a emissora deixasse de ser “o canal do esporte” para se tornar o “canal de variedades”, a televisão dos Saad mergulhou em um período obscuro e lacônico, onde não ficava claro que identidade assumir.

Foi nesse meio tempo que surgiu a Rede TV!, com seu conteúdo popularesco (apelativo, sensacionalista e chegando ao cúmulo do extremo mau-gosto e grotesco, como foi o episódio da entrevista ao vivo do sequestrador Lindeberg), conseguiu “roubar” audiência da Band. Já em outra frente, a Record consegiu se firmar na segunda colocação, dando um chute no SBT.

Então, minha análise neste texto fica entre Band e SBT. E ao invés de analisar a grade semanal, vou me atentar somente ao horário nobre da segunda-feira.

Se a Band lançou – e provou estar certa na aposta – com sucesso, o mix de jornalismo com humor negro da trupe do CQC – Custe o que Custar (tudo bem: é um formato importado da TV … ah … ah… Argentina??? mas que mal há nisso? Vamos deixar esse bairrismo de lado, só no futebol? ), o SBT por sua vez, em mais uma daquelas tacadas de mestre (na verdade, DO mestre Sílvio Santos), dignas de um lance de pôquer, reestreiou Pantanal. Foi um bafafá daqueles… mas Sílvio conseguiu o que queria. Devolveu ao SBT, a segunda colocação no horário que mais precisava.

Tanto o CQC, quanto Pantanal, vão ao ar após as 22 horas. Ou seja: tanto a Band, quanto o SBT, parecer querer fugir do confronto direto com os jornalismos e novelas da Globo e da Record. Mas e aí? Quer dizer então, que já que não querem partir pra guerra, vão avacalhar com a grade no horário mais cobiçado entre os anunciantes (o que realmente importa para as emissoras) e o seu público (o que realmente importa para os publicitários)?

Água na boca para quem gosta de conspirações

É nesse ponto, que Band está de parabéns ao apostar em uma nova alternativa (ainda que não seja, realmente, tãaaao nova assim!) para o horário: o humor! A antiga novela – que apesar do sugestivo nome, Água na Boca – revelou-se uma trama insossa, com protagonistas sem sal, uma história sem tempero, uma produção sem requinte. Enfim: um fiasco total.

Tem quem diga que, boa parte da culpa pela novela “não ter implacado”, deve-se à escalação da atriz Rosane Mulholland para o papel de protagonista. Para quem não se recorda dos recentes acontecimentos, vale lembra que Água na Boca estreiou logo após o episódio do afastamento do reitor da UnB (Universidade de Brasília),  graças àaos protestos calorosos dos estudantes que – literalmente – acamparam e tomaram a sede da Reitoria.

Engraçado que esse fato foi amplamente explorado pela Globo (a mesma que veiculou Anos Rebeldes, que influenciou o movimento Caras-Pintadas, que culminou com o Impeachment de Fernando Collor, que resultou na posse de Itamar Franco, que foi flagrado com uma modelo sem calcinha num camarote do Carnaval Carioca, que é organizado pela Rede Globo, que acabou colocando Fernando Henrique Cardoso como ministro da Economia, que implantou o Plano Real, que acabou elegendo-o Presidente da República, que na mesma época, privativou um monte de estatais, como as telefônicas; que acabou aprovando a reeleição e se reelegeu… e por aí vai…)

Seria o “caso UNB” um ensaio de volta do movimento estudantil? Ou alguém da Globo sabia que a protagonista da próxima novela da Band era a filha do Reitor? Não… não estou falando do clássico “As pupilas do Senhor Reitor” (novela com relativo sucesso no SBT), mas sim, do fato de Rosane Mulholland, ser de fato, filha do reitor Timothy Mulholland. Será? hmmmmmm

Mas, a Band – parece que foi de propósito!! – foi buscar inspiração na falecida “Escolhinha do Professor Raimundo”, que fez muito sucesso nas tardes globais. Ah, que tempo bom foi aquele! Quando eu me divertia vendo às piadas inocentes das personagens da Escolinha, ao invés, dessa tal Malhação, que insistem em manter no ar. Nem Friends passou de 10 temporadas!!! Como a Globo consegue tal façanha? Acho que a pergunta está errada. A questão não é saber “como” e sim “por que?”.

Ah. O cômico da história é que o professor Raimundo, é uma das várias personagens criadas, idealizadas e interpretadas por Chico Anísio, que continua na geladeira da Globo (alguém me explica por que? Por que mantem o Chico fora do ar, e insistem naquela Zorra Total????). Coincidência ou não, Chico “saiu do ar” justamente quando assumiu seu relacionamento com a ex-ministra Zélia Cardoso de Melo (sim, aquela do confisco das poupanças no governo Collor!).

Hebe: uma estrela no ar?

“Hebe, Hebe… uma estrela no ar”… se você tiver menos de 25 anos, não lembrará do jingle do programa da Hebe. Porém, o jingle foi substituído por um spot, mas a estrela continua lá (implícita, é verdade), na logo do programa. Infelizmente, Hebe continua sendo uma estrela no ar… mas digamos, uma estrela decadente?

O programa da Hebe, eu poderia assim dizer, é uma espécie de “CARAS” eletrônica: já notaram, que tudo no programa é luxuoso? Uma big band tocando ao vivo (isso é legal!!), os(as) convidados(as) são estrelas e personalidades lindas de viver (bordão criado pela deusa dourada), e as entrevistas, quase sempre, resumem-se à temas, interessantes… digamos… somente à ELA e aos próprio convidados?

Eu quero lá saber se Zezé de Camargo teve um treco na garganta, que por isso, resolveu parar de gravar disco e lançou suas duas filhas na carreira artística: uma, como cantora (a Vanessa, que virou, Wanessa – deve ser numerologia, né?); a outra, como atriz (to falando da Camila, que virou Camilla – deve ser numerologia², né?), que inclusive, estreiou no ofício em Revelação, que por sinal, é estréia de Iris Abravanel (a senhora Silvio Santos) como novelista (ou seria noveleira?).

Bom. O fato é que Hebe é um programa para adultos, que gostam desse tipo de programa. Por isso mesmo, quando era veiculado na faixa das 22-24 horas, tinha uma audiência razoável e estável. O público de Hebe é fiel, e os anunciantes, sabendo disso, também são fiéis: à Hebe e ao público.

Jogarem a Hebe para a faixa das 20 horas (aqui em MS, no caso, 19) é um artistícidio – se é que existe essa palavra! Estão acabando com o prestígio da nossa Rainha da TV.

E pior: a escolinha da Band, com Sidney Magal incorporando um pai-de-santo (pois o professor Raimundo parece que “baixa” nele… só falta dizer “e o salário… óóóó´”), e uma plêaide de comediantes (???) desconhecidos, conseguiu a façanha de passar o SBT e consolidar-se na terceira colocação, em termos de audiência!!!

Uma escolhinha do barulho? Não… uma escolinha muito louca!

A escolinha da Band, tem muita coisa de interessante: ao contrário da antecessora da Record. Enquanto a Record, utilizou a sua velha tática de “copiar descaradamente a Globo” em tudo,e resolveu desenterrar antigos comediantes e suas velhas personagens (como Samuel Blaustein, Salin Muchiba, Armando Volta, Paulo Cintura, Zé Bunitinho e tantos outros), a Band resolveu investir na criatividade. E parece que deu certo!

Eu gosto da Escolinha da Band. Especialmente, de algumas personagens, como é o caso da Krika Telé – a operadora irritante de telemarketing, que abusa do gerundismo e empurra suas tranqueiras utilizando-se de chavões publicitários; da portuguesinha Elllvira Alfacinha, que insiste que o inglês é uma vertente da língua portuguesa, e através de exemplos toscos (e engraçados), tenta provar que sua tese está certa; e de Chekyn no Moon, um comerciante chinês, que tem “um lojinha” na famosa 25 de março e vende produtos pirata… ops, quer dizer, “produtos genéricos, de tecnologia avançada, para possibilitar o acesso à tecnologia, pelas pessoas de baixa renda”.

As demais personagens, são o “mais do mesmo” (vocês estão começando a se acostumar com essa minha expressão, ne?): a gostosona que tira a roupa, a gostosona que é burra, a gostosona que é patricinha, a gostosona que requebra (aqui, faço um parênteses: interpretada pela Adriana “Dudu Nobre “Bombom, ela é um misto de Armando Volta com Dona Rosinha).

Programa para Segunda à noite:

Então, fica aqui minha dica de programação: se você ODEIA segunda-feira e no final do dia, quiser aliviar seu stress vendo tevê, liga na Band. Se você morar em MS ou MT, faça assim: chegue do trabalho por volta das 17 horas, tire a roupa, tome um banho, vista um short (sem camiseta se for homem, com blusa de alcinha se for mulher).

Prepare um tereré e sente-se lá fora para refrescar-se (enquanto estiver tomando tereré, estará passando Kenan & Kel, Brasil Urgente, Jornal da Band, Pica-pau, Eu a patroa e as Crianças). Quando for 19 horas, você já pode entrar! Ligue a TV e sintonize na Bandeirantes: você ainda vai pegar o restinho de Jornal da Band, mas isso não vai lhe fazer mal.

Aguarde: começará a Escolinha Muito Louca (é meia hora de programa). Daí vai começar aquele programa do R. R. Soares (o show da Fé). Não tem problema!!! Ligue seu computador, dê uma passada aqui no MZN News, volte para a sala uma hora depois. Você pode assistir um pouco do SBT Brasil (eu indico…) e fique atento ao relógio! Às 21 horas, sintonize na Band e assista CQC, que só terminará às 22:30. Você pode voltar ao SBT (para assistir a segunda edição do Jornal do SBT) ou continuar na Band (com o Jornal da Noite, com Boris “Isto é uma vergonha” Casoy).

Se você tem que dormir cedo, esta é a deixa para ir dormir. Se você gosta de seguir madrugada à dentro, espera um pouco mais… ligue na Globo (deverá estar passando algum filme no Tela Quente). Espere o filme acabar, assista Jornal da Globo (ah… a Cristiane Pelajo dá até gosto de assistir, como era no tempo da Ana Paula Padrão) e espere começar o Programa do Jô (que começa meia-noite e vai até 1:30 da madrugada).

Ou então, terminando o Jornal da Globo, volta pro SBT para assistir um dos enlatados americanos (tem Sobrenatural, Smallville, Arquivo Morto, Desaparecidos… é claro, tudo reprise!!). Ou se você ainda suporta assistir o Otávio Mesquita, sintonize na Band e assista “A noite é uma criança”. Eu faço isso, às vezes, mais para ver uma matéria  interessante daquele repórter “mambembe” (o Rodrigo Leitão), ou ainda, com aquela talentosa e suculenta repórter-modelo-tatuada-ex-capa-da-sexxy (a bárbara Bárbara Kolbolt), cobrindo mais um ensaio sensual da Playboy ou Sexxy.

Eis aqui, a minha sugestão de programa para uma segunda-feira à noite!


Quer saber mais?

Escolinha do Professor Raimundo: http://pt.wikipedia.org/wiki/Escolinha_do_Professor_Raimundo
Uma escolhinha muito louca: http://band.com.br/escolinha/sobre.asp?ID=650
A noite é uma criança: http://band.com.br/anoiteeumacrianca/
Bárbara Kobolt: http://www.terra.com.br/istoegente/314/reportagens/barbara_kobolt.htm
Rosane Mulholland: http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u375636.shtml
Índices do IBOPE: http://www.almanaqueibope.com.br/asp/index.asp

Anúncios

14 Responses to “Televisão: A escolinha da Band faz barulho!”


  1. 1 Cris Parron
    11 de janeiro de 2009 às 17:37

    A TV aberta está mesmo ruim…muito ruim diga-se de passagem. Mas vamos lá com minha opinião.
    Por muito tempo, fui globista (aliás, viu a nova vinheta da Globo fazendo um trocadilho com Globo = Globalização ?) A Globo, quando quer, produz coisas boas, as Minisséries por exemplo: Sou fã de A Casa das Sete Mulheres, mostrou através de estórias de amor parte da História do RS, Giuseppe Garibaldi, Anita Garibaldi, e etc. Ah, muitas pessoas não sabiam que Bento Gonçalves era muito mais que nome de uma cidade lá do Sul. Microsséries: Capitú. Adorei, pois levou Machado de Assis ao popular numa linguagem teatral. Ficou lindo, ainda mais que foi um estímulo a minha filha de 11 anos, a querer ler Dom Casmurro. Concordo que Malhação já superou seu tempo. Puts, eu era uma adolescente quando começou,e o enredo das temporadas é sempre o mesmo. QUE FALTA DE CRIATIVIDADE
    Kenan E kel… Céus… seria muito mais interessante e até nostalgico que reprisassem Chips, Mulher Maravilha (com Linda Carter) ou até mesmo Profissão Perigo: Macgiver, Anjos da Lei, lembra???
    Aliás, se eu não estiver errada, foi a Globo que começou com os enlatados americanos. ( e eu AMO COLD CASE, GILMORE GIRLS, GREY’S ANATOMY, Without a Trace do SBT…por aí em diante)

    A Globo é imbatível nas novelas ( das 20h, claro) Que Pena que Manoel Carlos parou de escrever novelas, pois todas de sua autoria, nos remetem a uma reflexão sobre os dilemas diários. Estou assistindo enquanto posso, reprise de Mulheres Apaixonadas, acredita? Mas apesar de muita melação, um padrão de vida um tanto distante da maioria da população brasileira, algo de bom pode-se tirar alí. Saudades também das obras regionais e históricas de Benedito Ruy Barbosa: Rei do Gado, Renascer, Terra Nostra…

    O fato é: SBT não é bom com novelas…, mas ultimamente tem investido legal nos seriados, no jornalismo, e alguns documentários com a Ana Paula Padrão e César Filho. Assisti a alguns e gostei bastante. Não gosto dos programas do Gugu, aliás, nestas horas minha TV está desligada ou estou assistindo a algum DVD locado ou comprado. A Praça é Nossa, é outra atração ridícula. Alguns filmes do SBT são bem melhores e atrativos que os da Globo, com certeza. SBT nessa mandou bem

    A Record e a Band, bem, não tenho muito a falar pois assisto pouquíssimo.Mas pelo o que eu vi a Record teve um pequeno progresso. Prefiro esperar a aparição do Pe. Fábio de Melo na Canção Nova ou assistir ao CQC.

    Só acho que a Globo como formadora de opinião pública, deveria investir em programas , séries, novelas e até programas Teens mais divertidos e ao mesmo tempo informativos, passando uma mensagem não só cultural, mas resgatando os valores morais que a própria Globo destruiu. Sessão da Tarde deveria ser totalmente reformulada ou trocada… Passou o tempo de Malhação, que já deveria ser ceifada da programação ( fez até rima, rs). E que falta de criatividade com programas humorísticos. Eles deveriam perceber que pode se fazer humor sem baixaria e com muita inteligência. Basta dar uma olhada no pessoal do Terça Insana.

    Acho que escrevi demais. Talvez eu deva fazer um Blog assim também…

    Gostei do seu novo Blog amigo…., Muito Bom.

  2. 2 gilson junior
    17 de janeiro de 2009 às 20:35

    A escolinha é muito boa, divertida mais o tempo é muito curto e os personagens engracados são poucos

  3. 3 gilson junior
    17 de janeiro de 2009 às 20:39

    A escolinha é muito boa, divertida mais o tempo é muito curto e os personagens engracados são poucos.

  4. 4 ico
    22 de janeiro de 2009 às 12:01

    quero ver os pes da pamela coto

  5. 5 Wilson Guimarães Esprag
    1 de abril de 2009 às 21:04

    O programa “Uma Escolinha Muito Louca”, está cada vez mais apelativo e menos profissional!
    Veja a personagem “Evira Alfacinha” por exemplo, ela perdeu totalmente a concentração durante sua apresentação. Usa o programa mais para divulgar suas apresentações no teatro do que para apresentar um bom trabalho de maneira profissional.
    Isto é muito injusto para com os seus colegas que decoram seus textos de maneira perfeita.
    Outro personagem que não decora os textos, é o “Diego Varejão” que fica pensando na “Elvira Alfacinha” e não diz coisa com coisa.
    Logicamente que estou falando dos “atores” que interpretam estes personagens, ou que tentam interpretar, ja´que parece que estão mais preocupados com outas coisas!
    No começo, até que estavam indo bem, mas agora, realmente estão péssimos!!!!!

  6. 10 de abril de 2009 às 15:25

    Moro em Vila Velha (ES), sou aposentado e adoro assistir à Escolinha Muito Louca, da Band. Até que enfim apareceu um programa humorístico para “aliviar” meu fígado, fazendo-me recordar com saudades do Golias, Agildo Ribeiro e Jô Soares juntos, na Globo, do Benvindo Sequeira, etc. Assisto a “Escolinha” à tarde e à noite. Gosto de rir. E esse Programa da Band me faz rir ao contrário do “Zorra Total”, que não tem aliviado meu fígado há muito tempo. Aliás, deixei de assistir a esse “humorístico” (Zorra Total), pq estava, sim, me fazendo chorar de raiva, com tanto “comediante” sem graça. Parabéns, BAND, pelo progama “Uma Escolinha Muito Louca”.

  7. 7 Diego
    22 de abril de 2009 às 16:17

    Como diz o Diego varejon.

    Uma escolinha muito louca é una coisa PE-TA-CU-LAR.

    Adoro!

  8. 3 de maio de 2009 às 13:36

    Uma sugestão para tv Bandeirantes
    Gostaria que vocês fizesem um programa de auditório, tipo do faustão,fazendo brincadeiras com os personagens da escolinha do barulho, mas sendo ao natural de cada um.(normalPara que a gente pudesse conhecer melhor os artistas.
    O Sr varejon, A Portuguesa, etc, etc, etc.
    Seria muito grata. Espero pela resposta.

  9. 6 de maio de 2009 às 20:08

    OI DIEGO EU SOA A BRUNA E ADRIANA É MINHA MAESABE NOS TE A-DO-RA-MOS ISSO É PE-TA-CU-LAR SABE NOS NAO PERDEMOS UM DIA DA ESCOLINHA POR CAUSA DE VOCE SABE SE VOCE TIVER MSN ME ADICIONA LA O MEU É BUBU_SJC99@HOTMAIL.COM NAO ESQUECE DE ME ADD A EU TENHO UM PAPO PE-TA-CU-LAR EU E MINHA MAE TODA HORA TODO DIA NOS FALAMOS PE-TA-CU-LAR THAU.

  10. 6 de maio de 2009 às 20:12

    OI DIEGO SOU A BRUNA E EU E MINHA MAE TE ADORAMOS SABE VAMOS DIRETO AO ASSUNTO TENHO 10 ANOS SOU SUA FÃ NAO PERCO UM DIA DA ESCOLINHA POR CAUSA DE VOCE NOS TAMBEM FICAMOS O DIA TODO FALANDO PE-TA-CU-LAR ISSO E´PE-TA-CU-LARBOM ERA SO ISSO MESMO ENTAO THAU.

  11. 11 josé wagner
    20 de junho de 2010 às 09:41

    há escolinha deveria voltar
    mesmo fosse só divez enquando
    é muito divertido.

  12. 12 Nilson Ribeiro da Silva Filho
    5 de outubro de 2010 às 15:28

    Sugestão Muito boa

    Aproveitando a dúvida do TIRIRICA se é ou não analfabeto, creio que é uma boa a edição de uma Escolinha do Barulho Especial para fazer muito IBOPE.
    No caso seria o TIRIRICA um personagem que faria um exame final na escolinha com o professor mandando ele fazer uma redação no quadro, dai ao final da redação o mesmo seria agraciado com um “diploma”.
    No mais vai de um bom texto que acredito ser simples, pois a propria situação criada já seria ilariante, não se esqueçam dos demais personagens fazerem uma algazarra bem grande.

    Nilson


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Pessoas já leram MZN News:

  • 326,997 hits

SOS Nordeste

Categorias de Matérias

Quer procurar alguma coisa no Blog?

Digite no campo abaixo palavras chaves (tags) para encontrar nas matérias já publicadas

Arquivos

Expediente

Editor e Articulista:
Mazinho Almeida
Colaboradoras:
Fládima Christofari (Campo Grande -MS)
Helen Mariana (Curitiba-PR)
Cartas à Redação:
Para corresponder com nosso blog, além dos comentários, envie e-mail para o endereço mznnews.redacao@gmail.com

%d blogueiros gostam disto: