30
abr
09

Cinema: Quem quer ser milionário? (Slumdog Millionarie)

Enredo fraco; exposição e exploração infantil... quem ficou milionário com o filme foi o diretor!

Enredo fraco; exposição e exploração infantil... quem ficou milionário com o filme foi o diretor!

E depois da polêmica da “venda da atriz mirim de Slumdog Millionarie”, minha curiosidade em ver esse filme ficou ainda mais aguçada.

Não bastasse toda a “repercussão” com o arrebatamento de 8 Oscars, confesso que até hoje, nada tinha despertado em mim o desejo de sair de casa, enfrentar minha fobia à lugares fechados com pessoas dentro (cinemas, p. ex), pagar 18 à 20 reais de entrada… para ver isso.

Acabei de vê-lo na internet e sinceramente, não achei lá grande coisa — não divulgarei o link, por motivos óbvios… mas existem sites especializados em broadcasting de filmes que ainda não lançados em DVD. 

Como eu disse no texto sobre a atriz mirin, Slumdog Millionarie é exatamente um “Cidade de Deus”, só que filmado na índia e falado em inglês e hindu. Ah sim: a fotografia e edição de imagens são fantásticas, em ambos os filmes. O desempenho dos atores, especialmente os mais jovens, são convincentes e transmitem a carga dramática necessária — talvez, pelo fato deles “experimentarem na vida real”, o que as suas personagens vivem na ficção.

O roteiro é fraco: a partir de um “Show do Milhão” (isso mesmo: até a trilha sonora é parecida com o programa apresentado aqui no Brasil por Silvio Santos), desenrola uma história irreal e absurda. Tantas coincidências assim… só num filme mesmo!

Mas o que mais me chocou foi a brutalidade gratuita… a cena em que a mãe dos irmãos protagonistas é assassinada, é de uma violência sem explicação (a menos que você se interesse por História Indiana, e entenda os motivos por quais hindus e islâmicos não se entendem lá na Índia…).

Segue-se depois um retrato caricato e mesquinho de um rapto de crianças para serem exploradas — em todos os sentidos!!! — por um bandido; e a mutilação de uma criança (ainda que tenha sido só uns olhos e seja ficção) não deixa de ser algo bizarro e de tremendo mal gosto.

Passa-se o tempo e nos vemos diante de um leilão de uma menina virgem (a personagem Latika) — ela estava sendo prostituida, mas acabou sendo resgatada pela dupla de irmãos… e numa reviravolta (que eu fiquei sem entender “porquê”… terá sido por ciúmes?), o irmão mais velho atenta contra a vida do irmão mais novo para deflorá-la, para no fim, entregá-la a “outro” bandido explorador!!!

Ah sim! Isto mostrando uma nudez insinuada da atriz que interpreta a Latika!!!!

Por fim, as sessões de tortura no infeliz, ordenadas pelo próprio apresentador/produtor do programa de TV??? Como explicar isso? Não tem explicação: é puro e simples sadismo! O prazer de retratar o sofrimento de alguém, totalmente fora de contexto.

Slumdog Millionarie definitivamente está longe de ser uma Obra Prima do Cinema! Méritos ao diretor inglês, que com um orçamento infinitamente inferior à produções hollywoodianas, conseguiu fazer um filme bem feito e rentável. E só. Os méritos ao filme restringe-se somente à isto e nada mais!

Assim como em “Cidade de Deus”, o que se exporta é uma versão caricata e surreal de uma realidade, infelizmente, cruel. Acrescente à isso que, pelo menos no caso do filme brasileiro, uma parte do elenco escalado nas favelas daqui, tiveram a oportunidade de seguir carreira artística…

Já na Índia, como vimos, o pai botou a filha à venda, porque não recebeu um centavo dos produtores. Falam tanto que o nosso país é o “paraíso dos depravados”: mas não me lembro de nenhuma atriz de Cidade de Deus, Central do Brasil ou Tropa de Elite terem sido postos à venda!!!

Bem… se pelo menos eu soubesse que a vida das crianças que atuaram no filme tivessem sido mudadas para melhor, eu teria feito um esforço para ir ao cinema. Com isso, meus dezoito ou vinte reais chegariam, de alguma forma, lá na Índia — ainda que dos 20 reais, cada qual receberia alguns centavos, certo?

Mas diante do que vi nas telas e do que li nos jornais, estou com a consciência tranquila: no que depender de mim, a Time Warner, a Fox e o diretor inglês não verão meu dinheiro! Nem no cinema, nem do DVD.

Post Scriptum

O termo “Slumdog“, é uma gíria indiana, para designar “favelado” ou “cachorro-vira-latas”. O título do filme, em uma tradução mais fiel, seria “Favelado Milionário” ou “Um vira-latas milionário”. Algo assim…

Para mais informações sobre o Filme (como, por exemplo, nomes das personagens, atores/atrizes, sinopse, etc), leia o artigo na Wikipedia:  http://pt.wikipedia.org/wiki/Slumdog_Millionaire

Este texto é uma resenha crítica do filme. Representa a minha opinião e impressões pessoais acerca do filme. Você, caro leitor(a), tem todo o direito de não concordar comigo. Obrigado

Anúncios

0 Responses to “Cinema: Quem quer ser milionário? (Slumdog Millionarie)”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Pessoas já leram MZN News:

  • 326,997 hits

SOS Nordeste

Categorias de Matérias

Quer procurar alguma coisa no Blog?

Digite no campo abaixo palavras chaves (tags) para encontrar nas matérias já publicadas

Arquivos

Expediente

Editor e Articulista:
Mazinho Almeida
Colaboradoras:
Fládima Christofari (Campo Grande -MS)
Helen Mariana (Curitiba-PR)
Cartas à Redação:
Para corresponder com nosso blog, além dos comentários, envie e-mail para o endereço mznnews.redacao@gmail.com

%d blogueiros gostam disto: